VLT - Veículo Leve sobre Trilhos

   
VLT - Veículo Leve sobre Trilhos

O futuro dos transportes já é realidade na Baixada Santista. O Governo do Estado de São Paulo, por meio da EMTU, levou à região o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, um modelo de eficiência e acessibilidade.

Já em operação há alguns anos em cidades europeias com excelentes resultados, o Veículo Leve Sobre Trilhos tem emissão zero de poluentes. Interage com o meio urbano de maneira amigável, circulando ao nível das ruas, preservando o patrimônio histórico e colaborando para a revitalização urbanística das vias por onde passa.

A operação do VLT da Baixada Santista começou em abril de 2015. O moderno Centro de Controle Operacional foi entregue em junho de 2016. O primeiro trecho do VLT, com 11,5km de extensão foi entregue à população no dia 31/01/2017, ligando o Terminal Barreiros, em São Vicente, à Estação Porto, em Santos. 

A população dos nove municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista vai usufruir dos benefícios do VLT, já que haverá menos ônibus em circulação, menos poluição sonora, além da redução do tempo gasto nas viagens entre os municípios. 



Confira outros vídeos do empreendimento.

O usuário do transporte metropolitano da Baixada Santista desde junho de 2016 conta também com o benefício da Integração metropolitana entre o VLT e 10 linhas municipais de Santos, além de 45 linhas metropolitanas.

É necessário que o usuário tenha o Cartão BRCard para realizar as integrações. As informações para obter o cartão podem ser conhecidas no site www.brmobilidadebs.com.br.


Obras

O primeiro trecho do VLT, que liga o terminal Barreiros, em São Vicente, ao Porto, em Santos, foi entregue no início de 2017. O segundo trecho teve o edital de obras aprovado pelo Governo do Estado no final de março de 2018 e ligará a estação Conselheiro Nébias ao bairro Valongo, em Santos. 

Clique aqui para saber mais sobre as obras do VLT da Baixada Santista.

Benefícios

  • Mais conforto e qualidade de vida aos usuários;
  • Ampliação das ciclovias na região;
  • Tecnologia consome 2,6 menos energia que os ônibus e 5,4 menos do que os automóveis;

Dados Gerais

  • Extensão de 26,6km (somando-se trechos entregues, em obras e em fase de projeto);
  • 15 estações de embarque e desembarque previstas no trecho Barreiros-Porto e 14previstas no trecho Conselheiro Nébias-Valongo e 4 projetadas no trecho Barreiros-Samaritá;
  • 22 veículos transportarão diariamente cerca de 70 mil passageiros;