Acessibilidade do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus - Jabaquara)

A acessibilidade, apesar de ser enfatizada para esses públicos, concerne a qualquer pessoa com algum tipo de limitação permanente ou temporária. Oferecer acessibilidade nos transportes é enfatizado pelo Decreto - Lei 3.298/99 com o intuito de ressaltar sua importância nesse segmento do serviço público.A EMTU/SP está focada em melhor atender seus usuários e garantir ao cidadão transporte digno, inclusive para aqueles com mobilidade reduzida e deficiência, que precisam de maiores garantias para a sua acessibilidade.

Por isso, a EMTU/SP promove a reformulação de seus terminais para que os itens de acessibilidade sejam readequados de acordo com o Decreto-Lei 5.296 de 2 de dezembro de 2004, que regulamenta a Lei n.º 10.098, de 19 de dezembro de 2000, a qual estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade  conjuntamente com a norma NBR 9050/94 da ABNT ( Associação Brasileira das Normas Técnicas).

Dentre os 24 terminais e estações de transferência gerenciados pela EMTU/SP nas regiões metropolitanas do Estado de São Paulo, dez foram construídos nas décadas de 80 e 90, e desta forma, atendem aos antigos padrões de acessibilidade e estão sendo readequados à  legislação atual. As obras contemplam itens como rampas de acesso, sanitários especiais, corrimãos, sinalização tátil, elevadores e plataformas elevatórias, de modo a garantir a autonomia e o acesso universal.

Esta readequação gerou a necessidade de contratação de uma empresa para a elaboração dos projetos, seguindo premissas fornecidas pela EMTU/SP, como a priorização do encaminhamento de pessoas com deficiência visual (PDV) e em cadeiras de rodas (PCR). Dessa forma, interferências como quiosques, lixeiras, telefones públicos, bancos, entre outros foram realocados para uma rota mais curta e intuitiva; também foram evitadas as travessias em desníveis com a implantação de passarelas e túneis, além das devidas sinalizações das faixas de pedestre. Outra particularidade para esse tipo de deslocamento é a implantação de portões automáticos de correr entre as plataformas, acionados pela CCO (Centro de Controle Operacional), e o constante monitoramento e apoio ao deficiente pela equipe de operação. Para tais readequações foram concluídos os terminais: Jabaquara, São Bernardo, Santo André Leste, Ferrazópolis e Sônia Maria.


Readequação dos Terminais no Corredor ABD (São Mateus - Jabaquara)
 
As obras nos Terminais Metropolitanos São Bernardo do Campo, Santo André Leste, Ferrazópolis,  Sonia Maria e Jabaquara já foram entregues . Melhorias:

- Instalação de pisos táteis  (direcional e alerta);
- Instalação de rampas nas plataformas, corrimãos;

- Instalação de sinalização nos degraus;

- Instalação de portões automáticos nas travessias entre as plataformas, que podem ser acionados à distância pelos operadores da Sala de Controle Operacional;

- Instalação de circuito interno de TV e interfones para comunicação com os operadores do terminal;

- Reforma dos sanitários e vestiários que também receberam dispositivos de acessibilidade; e

- Instalação de elevador no Terminal Jabaquara.


Medidas tomadas pelo Plano de Acessibilidade

Nos locais onde o volume de pedestres é muito superior ao de veículos, a EMTU/SP tem adotado travessias elevadas, tipo lombo-faixa.
Estas melhoram significativamente o tráfego de pedestres, obrigando os ônibus a diminuírem a velocidade, reduzindo o risco de acidentes.

Os projetos abrangeram as áreas dos terminais como um todo, envolvendo a adaptação das calçadas no entorno, circulação interna, áreas de uso público como sanitários e bilheterias, além de todo apoio operacional, como vestiários e escritórios, possibilitando a contratação de pessoas com mobilidade reduzida para o exercício de suas funções em qualquer parte dos terminais.

Também já operam cerca de 3.400 ônibus adaptados para transportar pessoas com deficiência, o equivalente a 75% do total de veículos de transporte metropolitano nas regiões de Baixada Santista, Campinas e São Paulo.


Confira os esquemas de circulação para aumentar a acessibilidade nas instalações da EMTU/SP. [+]




Fechar [x]
Estágios do Projeto
 
  • As obras nos terminais Jabaquara, São Bernardo do Campo, Santo André Leste, Ferrazópolis e Sonia Maria foram concluídas
     
  • Atual Estágio: Encontram-se em execução as obras de readequação de acessibilidade nos terminais São Mateus, Piraporinha,  Santo André Oeste e Diadema. 

 

Clique aqui e baixe o Mapa da Acessibilidade do Transporte Metropolitano (EMTU/SP, Metrô e CPTM) em formato pdf.