02/06/2017 - Trabalho vencedor da UITP Awards 2017 será apresentado em São Paulo



PPP do VLT venceu na categoria Modelos de Negócios e de Financiamento Inovadores

Já está na EMTU /SP o troféu do prêmio UITP Awards 2017. A PPP voltada para a prestação dos serviços de transporte intermunicipal - que inclui a operação do VLT, dos ônibus, o fornecimento de sistemas e veículos - nos nove municípios da Baixada Santista venceu o prêmio na categoria Modelos de Negócio e de Financiamento Inovadores. 

O projeto foi apresentado pela Addax Assessoria Econômica e Financeira, em conjunto com a EMTU, e a entrega do prêmio aconteceu no dia 17 de maio, durante o encerramento do Congresso Mundial da UITP em Montreal, Canadá. E agora será possível conhecer este e outros importantes trabalhos finalistas da Amarica Latina durante o Mobilidade Urbana e Tendência Mundial promovido pelo UITP América Latina com o apoio do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo – SEESP. 

O evento acontece no dia 13 de junho, das 14h30 às 17h30, na sede do SEESP (Rua Genebra, 25 – São Paulo). A Via Quatro e a AUTOPASS também foram premiadas vencedoras, com projetos de comunicação e promoção do transporte público, e estarão entre as apresentações. Confira a programação. 

Hackatona Internacional 

O Congresso da UITP também recebeu a Hackatona Internacional, com a participação da equipe vencedora da 1ª Hackatona Metropolitana EMTU-Metra. Gustavo Sales, de 18 anos, foi ao Canadá acompanhado pelo irmão Matheus Sales, de 22. “A experiência foi sensacional! Eu ganhei bastante conhecimento empresarial, de negócios, cresci bastante nessa parte”, comentou Gustavo. 

O jovem aprendeu que antes de iniciar os trabalhos da Hackatona é preciso entender o valor da ideia e do protótipo para os jurados. “Essa do Canadá foi uma das que focava mais na ideia do que no protótipo. Era mais voltada para os Negócios”. 

Mas depois, analisando toda a experiência, o balanço de Gustavo Sales é bastante positivo. Além da troca de experiências, de conhecer pessoas e culturas de diferentes partes do mundo, o estudante aproveitou a oportunidade para ouvir especialistas e aprender ao máximo. “Estou muito mais motivado agora. Acho que minha carreira vai se voltar para aplicações de transporte, mobilidade (...) Eu tive mais contato com o mundo e isso está me inspirando bastante para, agora no Brasil, ir em frente de um jeito mais racional. Eu já criei outras duas startups: com 16 anos criei uma loja virtual que vendia jogos, E depois criei um site de eventos, que oferecia opções de entretenimento. Minhas duas startups morreram por falhas minhas que agora eu entendo melhor”, afirmou. 

Atualizado em: 02/06/2017 07:41:09